top of page

Escola recebe oficina sobre Abelhas Nativas Sem Ferrão



A escola Infantil Maroca Venezziani, no Alto da Ponte, região norte, será uma das primeiras unidades da rede municipal de Educação de São José dos Campos a receber o projeto Abelhas Nativas Sem Ferrão para atividades com as crianças.


O projeto foi iniciado nesta segunda-feira (14), com a oficina de técnicos da Secretaria de Urbanismo e Sustentabilidade e do Instituto Abepoli para professoras e educadoras da escola, que atende cerca de 300 crianças de 0 a 6 anos.


“Será uma sala de aula ao ar livre, ensinado as crianças a cuidar da natureza e observar a ação das abelhas sem ferrão nas nossas plantas, já que elas são inofensivas”, disse Glaissy Dias Simas, diretora da escola.


Educação Ambiental


Para o meliponicultor Reginaldo Silva, do Instituto Abepoli, na área verde da escola, que tem até horta, as abelhas sem ferrão terão um ambiente adequado.


Nas próximas etapas o trabalho será prático até que a escola possa ter a sua caixa de abelhas. Uma caixa pode ter de 6 a 7 mil abelhas.


São José dos Campos é a primeira cidade do Vale do Paraíba a ter um melopolinário municipal, no Parque da Cidade. O projeto Abelhas Nativas sem Ferrão tem atraído a atenção dos munícipes.


Marcus Nudi, morador da Vista Verde, participou da atividade na escola. Ele cultiva plantas e peixes e está interessado em abelhas.


A produção de mel das Abelhas Nativas Sem Ferrão é considerada de ótima qualidade. São 400 espécies no mundo, 300 delas no Brasil, 62 no Estado de São Paulo.


“É importante conscientizar as pessoas de que 80% de todo alimento cultivado depende da existência dessas abelhas, portanto são necessárias para nossas vidas, além de poderem gerar renda”, disse Reginaldo.


Por Sheila Faria

Secretaria de Urbanismo e Sustentabilidade - São José dos Campos/SP

Foto: Adenir Britto/PMSJC


São José dos Campos/SP é município Associado a ANAMMA, vem você também!

Коментари


Últimas Notícias
bottom of page